frustração

0

Estoure sua bolha!

As redes sociais nem estão no mundo há tanto tempo, mas aposto que você não conseguiria viver sem elas. Tá, tudo bem… Conseguir até conseguiria, mas nos primeiros dias ia rolar aquele vazio no peito. Admite, querido. Ou querida. Elas fazem parte das nossas vidas, ainda mais se você tem um smartphone ao alcance da…

0

Cadê os meus sonhos?

O Emicida diz numa música “você é o único representante do seu sonho na face da Terra. Se isso não fizer você correr, chapa, eu não sei o que vai”. Tem vezes que ouço esses versos e nem me abalo. Mas tem hora que numa playlist qualquer, num random qualquer, assim de surpresa, eu ouço…

13

Fiquei sem emprego. E agora?

Eu tinha 7 anos e ficava agoniada ao escutar a faixa 8 do CD ‘Quebra-cabeça’, do Gabriel, o Pensador. ‘Essa é a dança do desempregado… Quem ainda não dançou tá na hora de aprender’… Eu nem sabia direito o que era emprego, mas ficava tensa com a possibilidade dos meus pais entrarem nessa dança. ‘A…

2

Eu sou uma fraude

Era um restaurante não tão fino, mas chiquezinho na Vila Olímpia, em São Paulo. Eu quis tomar um vinhozinho branco para ‘abrir os trabalhos’, porque sou dessas. Eu não entendo nada de vinho. Não me pergunte a diferença entre Cabernet Sauvignon, Carménère, Syrah… Aliás, uma vez uma amiga minha disse que a tal da uva…

4

Sal grosso com arruda

Tudo começou quando eu resolvi tomar um banho de sal grosso com arruda. Minha primeira incursão no mundo dos ‘paranauê’. Mercúrio está retrógrado, minha vida parecia uma comédia de erros, aura pesadíssima. Apelei para as forças do oculto. Tenho um pé atrás com tudo nessa vida, então imagine o quanto a situação estava periclitante. Não…

2

Tempestade em copo d’água

Recebi a orientação médica que, mais cedo ou mais tarde, todos os seres humanos recebem. Beba bastante água. Mais de dois litros por dia. Eu nunca contei quantos copos de água tomo por dia. Passo a maior parte do tempo sentada, com um copo de 500ml ao lado do computador. Costumo enchê-lo duas ou três vezes durante…

0

Sem sair do lugar

Ai, a sensação de comprar um sapatinho para compensar um dia de frustração no trabalho… Eu já experimentei algumas vezes. Como o sofrimento nunca é suficiente, eu parcelo a compra e passo os meses seguintes acompanhando cada centavo da compra por impulso abandonar a minha conta bancária. A despedida do dinheiro é quase solene, bem…

3

Expresso da vergonha

Foi muito rápido. Eu, como acontece desde 1990, fui traída pela impulsividade. Levantei, puxei a cordinha e parei em frente à porta. Um senhor fez o mesmos movimentos, quase em sincronia. Achei esquisito e apurei os instintos. Sempre que isso acontece, as cenas dos dois assaltos e o furto pelos quais passei vêm rapidamente à minha cabeça,…

© 2009 Cena Seguinte