Sem categoria

3

Meu Google, minha vida

“Qual é o nome daquele ator baixinho de ‘Tudo por uma esmeralda’ que fez uma participação como stripper em Friends?”. “O Tony Tornado fez ‘Caça Talentos’ ou ‘Bambuluá?”. “Onde foi que o Freddie Mercury nasceu mesmo?”. Danny DeVito, isso!! Caça Talentos, ele fazia o Avalanche. Sultanato de Zanzibar, hoje Tanzânia. Eu sei todas essas respostas,…

2

Eu e o Whatsapp

Não sei como são os grupos de Whatsapp dos quais vocês fazem parte, mas eu tenho um que até poucos minutos atrás sediou uma discussão fundamentada sobre preconceito, opressão, lugar de fala, experiência ontológica, bona fides e muitas outras coisas que eu nunca tinha ouvido – ou lido. Inicialmente, parece que todo mundo tem os…

0

Bermuda corporativa

Tenho trabalhado de bermuda mas o status quo me culpa. Se não fossem as subidas de elevador rodeadas de calças sociais sérias e afiveladas por cintos mais sérios ainda, eu jamais me sentiria um estranho no prédio onde trabalho. O inferno são os outros, já disse Sartre provavelmente nunca prevendo a exatidão que essa frase teria no Rio. O inferno são…

0

Não vá pela marquise

Se estiver caindo uma tempestade ou mesmo uma chuva de meteoros anunciando um iminente apocalipse, não ouça a voz da consciência: não vá pela marquise. Maldita sobra de concreto que foi feita para nos fazer estar ali sempre, secos e parados, esperando a hora que não existe. Os prédios deveriam terminar no próprio limite das janelas,…

1

A vida dos outros

Faço uma brincadeira comigo mesma em momentos de solidão obrigatória, como uma viagem de ônibus sem acompanhantes, uma espera interminável num consultório médico ou em uma rara ida all by my self à praia. Gosto de observar pessoas desconhecidas ao meu redor e imaginar uma vida para elas. Eu sei que elas já têm uma…

0

Pesos pra fora do corpo

Imagina só um dia acordar e todos os pesos que a gente carrega saíssem para fora do corpo. E o chão do apartamento pesaria tanto – e para alguns, quase nada – e o peso de um prédio cairia inteiro no apartamento da Dona Morgana do primeiro andar. Ela, que não é boba nem nada,…

4

Mensageira do futuro

2005: eu e meus 15 anos na aula de espanhol do colégio. E mais uns vinte e tantos amigos, cada um com seus 15 anos. Idade chatinha essa. A gente enchia o saco do professor. “Chico, o que é canoso?”. Ele respondia pacientemente. Uns cinco minutos depois, alguém perguntava. “Chico, o que é canoso?”. Ele…

3

Um pesadelo chamado Troncal

Alguns manuais de roteiro definem a razão de existir uma história de filme ou série com um frase bem simples: “estava tudo calmo até que”. Tipo, um menino que morava num quartinho debaixo da escada dos tios opressores começa a receber cartas trazidas por corujas. Um transatlântico navegava placidamente pelas águas do Atlântico até topar…

© 2009 Cena Seguinte